Ciclofaixa sem asfalto gerar perigo ao usuário

Na tarde desta quinta-feira (13/2), a equipe do DbikeSC percorreu a extensão da Ciclofaixa da Terceira Avenida e percebeu o descaso como buracos, falta de pintura, canteiros quebrados e ondulações pelo percurso podendo gerar graves acidentes devido ao grande fluxo de usuários de bicicleta em sua grande maioria trabalhadores, estudantes, adolescentes e crianças a bordo de cadeirinhas pelo trecho.

O ciclista Luiz Carlos Chaves, usuário da ciclofaixa da terceira avenida, cansado de esperar a ação do poder pública resolveu demarcar com spray amarelo as áreas de risco de acidentes naquele trecho para alertas os demais condutores de bicicletas naquela região. “Resolvi fazer demarcações com tinta spray amarela em locais que eu observo como muito perigosos na ciclovia da terceira avenida”, explica Chaves a sua atitude. Já o engenheiro agrônomo Irceu Agostini, por hábito caminha perto da ciclofaixa, tem a sensação de abandono na ciclofaixa: “Parece está tudo meio remendando”, comenta Irceu.

Segundo o engenheiro Carlos Santi, Diretor de Trânsito do Fundo Municipal de Trânsito (Fumtran), a ciclofaixa da Terceira Avenida está dentro do cronograma da secretária de obras. “A programação de manutenção cicloviária pelo que nos foi informado está prevista para daqui duas semanas, com a conclusão da mão inglesa sob a Rodovia BR 101 e interligação cicloviária com o Bairro Vila Real, a implantação dos canteiros separadores na Rua 3100 e na 3a Avenida, entre as Ruas 3100 e Avenida Central, finalizando a implantação do trecho novo e refazendo todas as manutenções do trecho já existente”, explica Santi.

Buraco na pista em local perto de vaga para carro

 

Comente