Artigos Manchetes secundárias

Fórmula 1 e Ciclismo: Combina?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Qual a relação da categoria mais importante do automobilismo mundial e a prática sobre duas rodas? Se a primeira impressão parece ser contraditória porque a fatores que diferencia os esportes como, por exemplo, na utilização de motor e a complexidade do painel na F1 ou força muscular exercida no ciclismo, mas você se engana e o brasileiro Ayrton Senna da Silva foi o elo entre as duas categorias.

O tricampeão mundial da categoria nas temporadas 1988, 1990 e 1991, mas no fatídico 1º de Maio de 1994 sofreu um acidente fatal no GP de San Marino, em Ímola, numa colisão violenta contra o muro de concreto após perder o controle do carro na curva Tamburello devido a uma barra de direção quebrada. Senna faleceu aos 34 anos de idade.

A relação de Senna com o ciclismo na Fórmula 1 veio ainda nos anos 80, como forma de ajudar na sua preparação física. A sugestão pela introdução a bike aos treinamentos de Ayrton, foi elaborado pelo preparado físico Nuno Cobra conseguido no meio automobilístico por ter treinado outros pilotos brasileiros. Assim Ayrton e Nuno se tornaram pioneiros na categoria aliando o ciclismo na preparado dos atletas.

Com a visão empreendedora aguçada de costume, Ayrton Senna e a marca italiana Carraro Cicli desenvolveram uma linha exclusiva de bicicletas. O projeto foi desenvolvido em parceira entre o piloto brasileiro e a marca de bicicletas italiana por um ano sendo Senna supervisionado todos os detalhes, como as aprovações na parte tecnológica e as ações de marketing desenvolvidas para o produto, tudo passava por ele.

O projeto tinha consigo quatro séries de bicicletas concebidas por Senna era composta pelos modelos:

  • SENNA 330: Uma bicicleta voltado ao público feminino com um design prático e confortável.
  • SENNA 440: Desenvolvida com o mesmo cuidado de modelos mais sofisticados, era uma mountain bike de entrada caracterizada pela marca como “tão segura e confiável”.
  • SENNA 550: Designada como “a nova geração do MTB” para a época, a full suspension com amortecimento nas rodas: dianteira e traseira, essa bike foi projetada para todos os tipos de terreno. Indicada para uso no cross country e downhill.
  • SENNA 770: Uma verdadeira mountain bike de competição, desenhada com todos os detalhes e componentes mais sofisticados da época, como os freios V-brake e transmissão Shimano, suspensão dianteira pace, selim customizado, guidão com bar-end estilizado, assim como um acabamento fino.

Na semana de seu falecimento, Senna visitou a fábrica da parceira Carraro Cicli em Ingolstadt, na região da Baviera alemã, para ver e acertar os últimos detalhes do lançamento. No dia 28 de Abril de 1994, quatro dias antes do GP de Ímola, marca de bicicleta apresentava o prototipo do que seria a linha Senna para o ciclismo em uma coletiva de imprensa na cidade Pádua, na Itália.

Ayrton Senna em um dos modelos criado pela Carraro

Acidente e falecimento de Senna: Qual situação da linha de bicicletas Senna?

Depois do falecimento do Tricampeão Mundial, o Instituto Senna e a Carraro Cicli deveram prosseguiram com a fábrica por alguns meses e veio finalizar a produção das bicicletas Senna.

F1 e Ciclismo: Ainda seguem juntos?

Além do legado para a história do esporte brasileiro e mundial, Ayrton Senna deixou para a Fórmula 1, através do seu pioneirismo, uma nova forma de preparação física com a colocação da bike nos treinamentos dos pilotos. Na geração pós-Senna, pode se observar mais pilotos utilizado bikes como por exemplo: Fernando Alonso, Jenson Button e Mark Webber que nos tempos livres estão colocando suas bikes para rodas na pistas dos Grand Premium. Além disso como o fruto não cai longe do pé, o piloto Bruno Senna, sobrinho de Senna, que atualmente está disputa o Mundial de Endurance da FIA também utiliza o ciclismo na preparação.

Comentários