Artigos Dicas Manchetes secundárias

Treinar para que?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na última semana, a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) suspendeu todas as competição até 31 de dezembro devido a evolução da pandemia do Coronavírus em território brasileiro. Segundo nota oficial da entidade, foram tomada ações necessária visando a segurança de todos os envolvidos na modalidade.

A Confederação definiu seis medidas adotadas por causa da pandemia: Suspender o Calendário Nacional até 31 de Dezembro de 2020; Cancelar o Ranking Nacional de 2020; Cancelar o Campeonato Pan-americano de Mountain Bike Downhill, previsto para acontecer na cidade de Sapiranga no Rio de Grande do Sul, em setembro; Suspender por tempo indeterminado o Campeonato Brasileiro de Mountain Bike Marathon, previsto para ocorrer em agosto, no município de Lagoa da Prata em Minas Gerais; Adiar o Campeonato Brasileiro de Paraciclismo de Estrada, inicialmente previsto para setembro e depois realocado para novembro, na cidade de Leme no interior de São Paulo; e Cancelar todas as competições internacionais do Ranking União Ciclística Internacional (UCI) realizadas no Brasil até 31/12/2020.

Então ciclista, porque treinar para provas que foram adiadas?

Manter o treinamento ativo, durante a pandemia e mesmo sem data para voltar a competir, não pode ser menosprezado porque o acumulo de treinamento traz o benefício muscular e o ganho técnico para o atleta são fundamentais na hora do retorno as competições. Além de manter a bicicleta afiada, os treinamentos complementares como musculação, caminhadas ou corridas não pode ser deixado de lado, mas sempre todos os recomendações sanitárias.

Existe algumas maneiras de manter a rotina de treino com significado e propósito sem perder a motivação. Há aqueles que estão buscando melhores marcas pessoais em segmentos do Strava, seja no Zwift ou nas estradas e trilhas; outros que estão focados em alcançar e manter certo volume de horas de treino semanais, algo que seria muito difícil com muitas provas. Metas de quilometragem mês a mês, alcançar marcas de potência em diferentes durações, bater recordes pessoais de distância ou ascensão em um único treino, Everestings, desafios e provas virtuais.

Como planejar, modificar ou adaptar o treinamento?

O treinamento, portanto, não apenas pode ser repensado, mas deve ser repensado. Muitos atletas e treinadores estão encarando o momento como um período de base prolongado e de duração indefinida. Isso envolve todos os objetivos, liberdades e algumas das demandas típicas de uma fase de base, talvez com uma maior preocupação em trabalhos ocasionais de manutenção das capacidades de alta intensidade. O segredo é encontrar outras maneiras de conduzir o treinamento, criando metas para o atleta perseguir e se avaliar com o passar dos meses.

Comentários