DBike - Revista catarinense de cicilismo | Santa Catarina, 17 de maio de 2024 | Quem somos | Contato

Família parte para aventura na América do Sul

Texto originalmente publicado no Jornal Metas/Gaspar-SC

Os três aventureiros partiram no último sábado (3)

Você teria coragem de vender tudo o que tem para se meter em uma viagem sem data de retorno? Foi o que fez uma família de Ilhota, que parte na manhã deste sábado (3) para uma longa e desafiadora jornada. Verônica Campos da Silva, de 70 anos; seu ex-genro, Evaldo Botelho, de 50; e o neto Evandro Campos Botelho, 25 anos, pretendem ir, de bicicleta, até o Ushuaia, na Patagônia Argentina, cidade situada no extremo sul do continente. Outro membro da família, filho de Verônica, Marcelo Campos da Silva, de 49 anos, já está na estrada desde o dia 17 de janeiro. “Nós tínhamos que resolver algumas coisas e, como ele queria fazer um caminho diferente de nós até o Rio Grande do Sul (RS), passando pela serra, ele iniciou antes a viagem”, explica Verônica. O encontro entre a família será no estado gaúcho e, de lá, todos seguem juntos na aventura. Quem também está incluído na viagem é Balú – o cão que acompanha Verônica há 10 anos. “Nós fizemos uma carretinha especial para levá-lo junto”, explica.

A família vai pegar a estrada com barracas e mochilas e não tem um plano de viagem definido. Evandro, que trouxe a ideia da aventura, diz que eles seguirão caminho orientados por aplicativos no celular e pelo google maps. “Vamos até o RS pelo litoral e de lá seguiremos para o Uruguai e depois para a Argentina. Mas não temos data para chegar, vamos pedalar com calma, curtir os lugares e apreciar as paisagens”, ressalta. Depois que chegar ao Ushuaia a família pretende continuar o desafio, seguindo até o Chile para dar a volta na América do Sul. “Vi que tem pessoas que concluíram este trajeto em um ano, porém acredito que nossa aventura deva levar o dobro do tempo”, prevê Evandro.

Depois de vender carro, todos os móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos a família comprou as bicicletas e colocou o restante do dinheiro na poupança – economia que será utilizada durante a viagem. “Se precisarmos de mais dinheiro para continuarmos nossa aventura, estamos dispostos a parar de pedalar e trabalhar onde estivermos. Por isso, não sabemos quanto tempo vamos levar para chegar ao destino traçado e quando iremos retornar para casa”, explica Evandro.

Ele e o pai moravam em Florianópolis e, no fim do ano passado, deixaram seus empregos para fazer a aventura, que começou a ser planejada no início de 2017. “Eu tinha muitas coisas, uma televisão de última geração, um bom videogame mas, mesmo assim, eu não estava feliz. Não são os bens materiais que importam, da vida o que nós levamos são experiências”, acentua Evandro. E foi depois de assistir no youtube um canal de vídeo “Mochila & Bike, do aventureiro Aldo Lammel, na estrada há três anos, que o jovem teve a ideia de também “cair na estrada”. “Vi que era possível viajar e conhecer muitos lugares gastando pouco. Coloquei na cabeça que antes de completar 30 anos eu teria que fazer algo do tipo”. Então ele comentou com o pai sobre o desejo e Evaldo não contou tempo: quis se juntar a aventura.

O mesmo aconteceu com o tio Marcelo e a avó Verônica, que decidiu ir junto somente poucos meses antes. “Eu queria ir, mas tinha receio que iria atrasar a viagem. No início até pensei que era loucura, mas agora não vejo a hora de ir”, revela Verônica que, desde outubro esta dormindo em um colchão no chão, já que vendeu todos os móveis de casa.

Evaldo também está certo da decisão que tomou. “Precisamos curtir a vida, pois não sabemos como será o dia de amanhã. Se conseguimos comprar tudo uma vez, conseguiremos novamente na volta. Será uma experiência enriquecedora, iremos adquirir muito conhecimento”, empolga-se. Se você ficou curioso para saber os próximos passos e capítulos desta aventura, Evandro diz que tudo será registrado na internet. “Criamos no youtube o canal Bora lá pedalar e vamos postar tudo sobre a nossa viagem”, avisa.

Similar Posts

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.