DBike - Revista catarinense de cicilismo | Santa Catarina, 22 de maio de 2024 | Quem somos | Contato

Montanha: O Desafio e Adrenalina do Pedal

Qual o ciclista não se sente desafiado em encarar a subida do morro da Pedreira em Camboriú? Ou a sensação de adrenalina na descida na Rota da Interpraias em Balneário Camboriú? De Fato, é um dos momentos mais empolgantes quando consegue concluir o trajeto. No entanto, alguns cuidados o ciclista deve levar em conta para a sensação de prazer não se tornar em um grave acidente.

Segundo o ciclista Mauro Rodrigues, apresentou algumas dicas para os usuários da magrela poder curtir o pedal e evitar os riscos de acidente. Na parta de equipamento são os básicos e sempre eficiente dupla: luva e capacete, mas se for para o Dowhill já tem material mais específicos. “Os equipamentos são sempre luva e capacete. Agora se for para modalidade Dowhill, tem que ser capacete fechado, luvas dedos compridos, joelheiras, cotoveleiras e colete para proteção da coluna cervical”, comenta Mauro.

Além disso, fator importante na hora do pedal: Revisão da Bicicleta sendo por hábito natural na vida do ciclista, mas faz a diferente num pedal seguro. “Revisão sempre é bom fazer para própria segurança, não só para montanha, mas para o dia a dia. Agora é sempre bom verificar os freios e os pneus. Freios para não faltar na descida e os pneus a calibragem, pois um pneu muito cheio é perigoso, ainda mais se for uma descida de terra”, explica Mauro.

No quesito bicicleta, Mauro indica dois modelos: Hardtail e Full Suspension. Os aspectos que tem ser levados em conta na hora da escolha entre Hardtail e Full Suspension são terreno, conforto, objetivos, peso, custo e complexidade. Segue a baixo, o comparativo entre os dois modelos para a sua decisão.

Terreno: a Hardtail funciona melhor para trilhas com pouco técnica e obstáculo; quanto mais técnico o percurso, maior a necessidade de uma Full Suspension.
Conforto: a Full Suspension oferece mais conforto em terrenos com mais obstáculos, como raízes e pedras. Em terrenos sem obstáculo, a Hardtail vai muito bem.
Objetivos: se o objetivo é ter uma MTB para lazer, a Full é mais divertida e confortável; se o objetivo é competir, dependendo da competição, a Hardtail pode ser a melhor opção.
Peso: a Hardtail é um pouco mais leve do que a Full, o que pode deixa-la mais competitiva, como em uma prova com muitas subidas. Aí é necessário avaliar o restante do terreno para entender se vale a pena.
Custo: a Hardtail é mais barata que a Full Suspension, o que permite comprar uma Hardtail bem mais equipada por um preço menor do que uma Full; mas a Full oferece mais opções de upgrade.
Complexidade: como a Full tem mais componentes, ela é mais complexa, ou seja, pode exigir mais manutenção.

Similar Posts

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.